Centenários 2015: Alceu Penna traçou e coloriu uma ode à beleza

“Sol, s.m.
Quem tira a roupa da manhã e acende o mar
Quem assanha as formigas e os touros
Diz-se que:
se a mulher espiar o seu corpo num ribeiro
florescido de sol, sazona
Estar sol: o que a invenção de um verso contém” Manoel de Barros

alceu-penna

Oliviero Toscani, fotógrafo italiano, afirma que “Caravaggio e Michelangelo, sim, eram publicitários”, ao contrário dele, conhecido por campanhas polêmicas da marca Benetton. E justifica: “Criaram imagens que reproduziam o ideal de beleza no qual a Igreja Católica acreditava”. Para alguns artistas, o adjetivo “moda” é insuficiente. Alceu Penna, mineiro de Curvelo, que tem o centenário de nascimento comemorado neste ano de 2015, é um deles. Célebre pela criação de “As Garotas” na revista “O Cruzeiro”, de 1938 até 1964, Alceu transitou por categorias de entretenimento mantendo o ofício afiado na ponta do lápis. Assinou fantasias de carnaval e peças para desfiles da Rhodia. Se como estilista Penna é quase um solitário no país, ao lado de nomes como Clodovil, Dener, Zuzu Angel e Ronaldo Fraga, é possível constatar no desenho uma larga tradição nacional, especialmente na caricatura, isso sem mencionar mestres da pintura como Tarsila do Amaral e Portinari.

Essa, portanto, é a principal singularidade do desenho de Alceu Penna, pois, ao mesmo tempo em que serve a interesses do mundo publicitário, do entretenimento, da moda, oferece por esse caminho uma leitura sensual, rebelde, libertadora. Nessa dicotomia pouco usual consiste o segredo da longevidade do artista. Em J. Carlos e Ziraldo, para exemplificar por meio da comparação, há o deboche. Millôr, Jaguar, Henfil e outros, tendem para a arte plástica que segue a um modelo distante das formas gregas e logo harmônicas do conceito de beleza. Alceu Penna coloriu e traçou as curvas das mulheres brasileiras naquele fragmento da tentação: no que de proibido tem de mais deleitoso. A obra de Alceu é, por fim, uma ode à beleza. Que o poeta Baudelaire assim definiu: “Ritmo, perfume, luar, ó minha rainha! – Menos feio o universo e leves os minutos?”.

alceu-penna-desenho

Raphael Vidigal

Imagens: Desenhos de Alceu Penna.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com