The Rolling Stones (Cantores internacionais)

“hipsters com cabeça de anjo ansiando pelo antigo contato celestial com o dínamo estrelado na maquinaria da noite,” Allen Ginsberg

The Rolling Stones

Das piores tragédias há de erigir sobre o mundo concreto uma banda maleável. O rapazola atrevido, de cabelos desgrenhados, atende ao chamado de Mick. Jagger eriça a língua em direção a maçãs, quentes acenos labiais.

Brian, o ruivo instrumentista viciado em sensações, experimenta do sax ao trombone, guitarra ao banjo, harpa, gaita e acordeom. Mas entre elas – as fadas sensoriais – intrometem-se os duendes trapaceiros a traficarem mortíferos desejos.

Uns vão, outros ficam. É difícil reconhecer-lhe despido. Afinal a figura mitológica nada possui de incrível deflorada a fantasia. No uivo dos guizos e luzes refoga azuis, amarelos, laranjas, cristalinos guindastes, no peso das máquinas, puxa o som dos Stones a guitarra de Keith Richards.

O compasso seco, intransponível, refratário, encobre a rebeldia sob o capuz da sobriedade. Talvez não faça mais do que o necessário, essencial, ensaiado. Mas se é capaz de sair do plano, fugir do roteiro, improvisar um matreiro rugido, bem disfarça. Charlie Watts é um jazzista de praxe.

Baixo, no fundo, ao relento, escondido, está o moço. Desde os tempos fundadores a 1993, Bill Wyman é responsabilizado por dar consistência ao conjunto. Pouco se fala, muitos inflamam ao soarem os indubitáveis solos silenciosos. Intransigentemente, Ron Wood desfila arraias elétricas desde 1974, quando Mick Taylor abandou o barco.

Calvos garotos. Hoje, velhos. Outrora, maduros. Em épocas primeiras, revolucionários. Permanecem. Perpetuam. O voo sinistro dos The Rolling Stones. Pedras rolando ignoram o limbo do mundo. Há de erigir das piores tragédias, uma banda de rock, um riff insatisfatório.

The Rolling Stones Música

Raphael Vidigal

Publicado no jornal “Hoje em Dia” em 27/12/2012.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

9 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade