Roberto Silva (Samba)

Cantor brasileiro

Todo Reinado precisa de um Príncipe. No Brasil, terra do Samba, o escolhido foi Roberto Silva. Filho de dinastia nobre, herdeiro direto da linhagem de Ciro Monteiro e Orlando Silva, aprendeu desde cedo a desdobrar o ritmo e salientar a intenção dos versos em falas bem costuradas e repiques na medida exata para sua voz.

“O escurinho
Era um escuro direitinho
Agora está com a mania de brigão
Parece praga de madrinha ou macumba
De alguma escurinha que lhe fez ingratidão”

Mestre convicto da qualidade, adorador ferrenho do drible em busca do gol, atesta a prosperidade de sua trajetória ao ultrapassar a marca de mais de 90 anos de idade em pleno vigor físico, entusiástico e astrológico, emanando boa energia e volúpia safada com o encanto de sua música.

“Ninguém sabe igual a ela
Preparar o meu café
Não desfazendo das outras
Emília é mulher
Papai do céu é quem sabe
A falta que ela me faz
Emília, Emília, Emília, não posso mais”

De Emília a Normélia, de Vassourinha a Altamiro Carrilho, Maria Teresa a Geraldo Pereira, não há quem resista ao gingado de Roberto Silva, falta palavra no quebra-cabeça iluminado que monta defronte ao palco do coração, armado unicamente com aquilo que se chama: canção.

“Baiana é aquela
Que entra no samba de qualquer maneira
Que mexe, remexe, dá nó nas cadeiras
Deixando a moçada com água na boca”

cantor Roberto Silva

Raphael Vidigal

Lido na Rádio Itatiaia por Acir Antão dia 15/04/2012.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

8 Comentários

  • O samba é o hino do povo, que calado pelas diferenças sociais, irreverente que é, canta a sua felicidade enquanto chora as suas tristezas!!

    Resposta
  • Que prazer ouvir Roberto Silva… Muito, muito bom mesmo!!!
    Sua alegria, sua voz e disposição no palco nos faz sentir como é bom viver, e cantar… e sambar…
    Amei! Demais, Raphael! Beijos…

    Resposta
  • Muito obrigado a Fátima e Diego pelos comentários. Voltem sempre! Abraços

    Resposta
  • Outro dia ouvi nosso príncipe do samba cantando Rosa num tributo ao cantor das multidões, Orlando Silva. E Roberto faz jus ao título. Cantou com autonomia não deixando nada a dever aos outros grandes astros da boa música. Ao interpretar samba, valsa e tantos gêneros preciosos da nossa mpb, Roberto(príncipe com nome de rei), provavelmente deixou uma obra definitiva na memória dos que têm prazer em ouvir música de verdade. Valeu mais uma contribuição, Vidigal!

    Resposta
  • Raphael Vidigal, hoje foi um pouco de Clara Nunes, por causa do Vôlei, pode?
    Quando será com esse grande cantor? Próximo domingo?

    Resposta
  • Roberto Silva (samba)Baiana é aquela Q entra no samba de qualquer maneira Q mexe e remexe, dá nó nas cadeiras..

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade