As Mil Faces de Ney Matogrosso

“Chega mais perto e contempla as palavras.
Cada uma
tem mil faces secretas sob a face neutra
e te pergunta, sem interesse pela resposta,
pobre ou terrível, que lhe deres:
Trouxeste a chave?” Carlos Drummond de Andrade

Ney-Matogrosso

A cortina do teatro se abre e o homem com voz feminina e pose libidinosa contorna de preto os olhos e pisa firme no palco, pinta de vermelho a boca e aguça os ouvidos para sentir os sons que emergem de seu corpo quase nu. Uma flor vermelha se espreguiça na orelha e ruma para lançar seu perfume por entre os dentes separados desse mago sensual e aflito. O batom vermelho beija bandidamente o público com seus agudos que dançam acompanhando os quadris e as batidas do peito. Colares de pérolas, brilhantes e badulaques completam o espetáculo. O mago se transforma em peixe, em água viva, em pássaro, em lobisomem. Transforma-se num pescador de pérolas. As correntes do homem libertário enfeitam seu corpo, mas não impedem seus movimentos. No palco ele está livre, pula, dança, flerta com milhares de rostos ao mesmo tempo e canta. Canta com sua voz encantada que nenhuma força jamais impediu. Porque não há força capaz de impedir o canto de Ney Matogrosso. Dentro dele há um bicho, uma mulher, um canto imprevisível e sedutor que rebola lascivamente dentro do imaginário e do corpo.

“Esse corpo moreno
Cheiroso e gostoso
Que você tem
É um corpo delgado
Da cor do pecado
Que faz tão bem”

Investido por sua postura de bicho-homem Ney Matogrosso libera seus instintos mais provocantes e crava a língua no ouvido do público. Por todos os lados uma espiral de cores o circunda e faz prevalecer o feitiço dourado do amarelo de seu corpo e o vermelho fogo que lateja em seu rosto. Com uma venda preta cobrindo os olhos Ney realiza fantasias de todas as espécies e se despe em cena ao revelar seus desejos mais secos e mais molhados. Ney Matogrosso é um artista destemido, atrevido, dançante, capaz de unir o homem e a mulher em seu canto. Um artista que ao se despir em público faz do palco o teatro de sua vida.

“Nunca vi rastro de cobra
Nem couro de lobisomem
Se correr o bicho pega
Se ficar o bicho come”

Com o sangue latino em brasas e anéis brilhantes que lhe veneram os dedos, Ney Matogrosso penetra o olhar sobre a platéia, domina a voz e o palco com seus agudos rasgados e volumosos e se entrega aos sentimentos e às sensações fazendo muita cena, usando e abusando de seu talento performático, seu figurino exótico e sua voz mágica. Adepto convicto da exuberância e da fartura Ney Matogrosso revigora seus sentidos com a vitalidade de um homem bicho mulher que vive de experiências e liberdades e estimula os pecados da gula e da luxúria ao brindar a música brasileira com sua arte exuberante e ousada.

“Eu não sei dizer
Nada por dizer
Então eu escuto
Se você disser
Tudo o que quiser
Então eu escuto”

Ney-Matogrosso-faces

Raphael Vidigal

Lido na rádio Itatiaia por Acir Antão em 01/08/2010.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

11 Comentários

  • Simplesmente lindo e verdadeiro o que você escreveu.
    Muita poucas vezes li algo que descrevesse tão bem a nosso amado Ney.
    Realmente ele é homem, é mulher, é bicho, mas é sobre tudo um ser humano integro e maravilhoso, que é capaz de enxergar aonde os outros não veem nada. E ainda tem uma voz como poucos.
    Parabéns.

    Resposta
  • barbara sua materia….dificil tentar definir o indefinivel Ney Matogrosso voce o fez muito bem ele é magico mesmo ,tive oportunidade de velo algumas vezes e ele nos deixa emudecidos,parabens belissimo texto.

    Resposta
  • Ficou mto mto mto bommm!!!!!!!

    Só nao concordo com o trecho ” estimula o pecado da gula”
    pq nao foi ele quem disse q devemos ficar sempre com um gostinho de quero mais na boca pra manter o corpinho q ele tem?

    heueheuheueheuhe

    Adorei o modo como relacionou o Ney com seus albuns e as musicas q canta! Vc é fabulosooo!!!!!!

    Bjoss!

    Resposta
  • Lindo o texto que vc escreveu sobre o Ney, Raphael, realmente Ney tem a voz mágica, capaz de unir o homem e a mulher em seu canto.

    Resposta
  • Menino como vc é bonito! E seus textos são maravilhosos! Meu sonho conseguir escrever assim. Sou um grande estudioso da música mas não consigo transcrever todo o meu pensamento. Defeito de fábrica talvez… rs

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com