Show: Quem Não Chora Não Mama

Projeto Pizindin homenageia Jacob do Bandolim com performance luxuosa

Grupo de Choro

A noite em homenagem a Jacob não poderia ter outro convidado como destaque especial: o bandolim. Carregado pelas mãos sensíveis do jovem solista Marcos Frederico, os dois, instrumento e instrumentista, se encarregaram de enfeitar a festa com anedotas, timbres e notas.

Acalentado pelo carisma e simplicidade do seu idealizador, o veterano mestre do gênero Mozart Secundino, responsável pelo manejo do violão, o grupo de choro ‘Quem Não Chora Não Mama’ subiu ao palco do Conservatório da UFMG na noite da última segunda-feira em sua completude que reúne características mistas dos integrantes.

Na vitalidade e irreverência do trombone e violão de 7 cordas vinham os discípulos Alaécio Martins e Humberto Junqueira, enquanto a harmoniosa experiência era oferecida de bom grado pelos sacerdotes Zito no pandeiro e Zé Carlos no cavaquinho. Mistura fina para repertório nobre.

O Projeto Pizindin, que conta com produção de Lilian Macedo e apresentação da atriz, musicista e contadora de histórias Beatriz Myrrha, estava em uma de suas apresentações mais esperadas e exalava um clima de expectativa e saudade por entre as cadeiras do Conservatório.

Logo ao atacar o primeiro número da noite, a relativamente desconhecida do grande público, ‘Benzinho’, o grupo já solicitava aplausos que pareceriam modestos em comparação às reações posteriores.

Adotando a estratégia de apresentar primeiro as composições menos populares para encerrar a noite com verdadeiros clássicos criados e interpretados por Jacob do Bandolim, o sexteto mostrou-se bem entrosado e inspirado durante todas as músicas: ‘Cristal’, ‘Entre mil…você!’, ‘Cadência’, ‘Bole bole’, ‘Noites cariocas’, ‘Doce de coco’, ‘Assanhado’, e outras.

Dessa maneira, alternando tempos e marcações merecedoras da espontaneidade que marca o ritmo musical, abalizados por irrepreensível condução das melodias, o grupo ‘Quem Não Chora Não Mama’ arrancou bem mais do que performances dignas da lembrança de Jacob, tão altos foram os suspiros e palmas emanadas daqueles que se sentiam atingir pela emoção da música.

Aos poucos, quando o Conservatório ia ficando vazio, repleto ainda pelos ecos sonoros daquela noite, todos os instrumentos já descansavam tranqüilos nas mãos de seus donos ou guardados em respectivas caixas, exceto um. O bandolim ficara para adornar o palco.

Show Jacob do Bandolim

Raphael Vidigal

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

9 Comentários

  • Muito bonito, sonoro, agradável de ouvir e sentir esse espetáculo. Gostei muito, Raphael! Deu vontade de estar lá. Quem sabe no próximo…Seu texto, bem escrito e poético, como sempre, nos emociona. O grupo, “Quem não chora não mama”, está de parabéns…

    Resposta
  • Raphael, muito obrigada. Adorei!!! Vou imprimir pra eles guardarem de lembrança… Seu vídeo, busco na próxima segunda, encomendei… rss Seja sempre muito bem vindo!!!

    Resposta
  • Raphael,
    também agradeço profundamente e parabenizo-o pela iniciativa em divulgar o trabalho desses músicos maravilhosos e os produtores que de fato, apostam, apoiam, incentivam e fazem acontecer. Da minha parte, uma honra estar entre todos vocês.
    Grande abraço e sucesso sempre!!!

    Resposta
  • Obrigada, Raphael Vidigal. Encantada com seu trabalho e seu carinho… Mande sempre. Quero ser lembrada de ir até a esquina pra poder curtir tudo!!! Beijos!

    Resposta
  • Agradeço a vocês 3 pelos elogios: Fátima, Lilian e Beatriz. =) São esses comentários que engrandecem o site.

    Resposta
  • Muito Obrigado. Ontem teve bom mesmo. Abraço a todos. É uma alegria fazer parte disso tudo.

    Resposta
  • Com certeza, Humberto Junqueira! Eu que agradeço a passagem pelo site. Abraços

    Resposta
  • Olá Raphael, Bela noite né? Público e músicos jogando juntos a favor da música de Jacob. O bandolim queria ficar mais um pouco, eu deixei.
    Adorei o texto e visitarei sempre o site/blog. grande abraço!

    Resposta
  • Obrigadíssimo, Marcos Frederico. Fico feliz pelas palavras e principalmente pelo som com que nos brindou a todos naquela noite. Volte sempre! Abraços

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com