“Fargo”: Resumo do 1º episódio da 2ª temporada

“O cristianismo proibia estritamente matar o seu semelhante, mas permitia a matança de animais e tinha-se o direito de matar homens na guerra e para punir crimes contra o governo. Acho que não precisamos contar sobre as formas de governo e de negócio porque é o gênero de coisas que as pessoas transmitem umas às outras, em primeiro lugar.” Thornton Wilder

O filho caçula de uma família de mafiosos de Dakota do Sul, nos Estados Unidos, sente-se insatisfeito e diminuído com as atividades que lhe são destinadas pelos irmãos mais velhos dentro desse esquema, o que ocorre, justamente, por ser ele o mais novo e, além de tudo, inseguro do grupo. Para provar o seu valor, ele aceita a oferta de um vendedor de máquinas de escrever para coagir uma juíza. No entanto, é nesse momento que sua característica mais marcante vem à tona, e sua inabilidade emocional, aliada ao descontrole produzido pelo uso de cocaína, o leva a cometer uma série de três assassinatos de maneira descuidada e banal na lanchonete aonde tinha ido para colocar em prática o plano de coagir a juíza. Além desta, entre suas vítimas figuram uma garçonete disposta a demonstrar simpatia e disposição frente aos clientes e o cozinheiro do local, sendo que este último mantinha o recorde de pontos numa partida de futebol escolar da cidade. Antes de deixar a cena do crime o filho avista um óvni no céu.

Dirigindo distraidamente e em alta velocidade à noite, a tradicional “dona de casa” de aproximadamente 30 anos de idade e nome Peggy Blomquist, atropela sem nenhuma intenção o filho caçula da máfia que acaba de cometer os três assassinatos no momento em que ele via o óvni. Assustada com a situação e sem saber o que fazer, crendo que ele está morto, coloca o corpo dentro do carro e ruma para casa, onde o seu marido espera chegar e encontrar, além da dócil esposa, a tradicional janta preparada. Quando o marido chega em casa com um pedaço de carne de porco nas mãos, Peggy, a esposa, pede delicadamente para que ele coloque o alimento na geladeira e evite que ele sangre sobre a pia. Após uma janta em que o marido aborda o fato deles não terem relações sexuais, num diálogo aparentemente cordato de ambas as partes, um barulho no porão perturba a cena. Ao chegar ao porão, o marido descobre o responsável pelos três assassinatos ainda vivo em sua garagem, assim como o carro de sua esposa manchado de sangue. Uma luta entre o marido e o assassino leva à morte do segundo. Peggy convence o marido de que é preciso sumir com o corpo e inventar a história de que ela atropelara um veado. Ele se sente pressionado.

Ao receber uma ligação noturna, o policial desta cidade de Dakota do Sul é obrigado, novamente, a deixar sua pequena filha, para quem lia uma história infantil, e a esposa doente, que enfrenta um tratamento contra câncer, sozinhas, em casa. Na cena do crime, que se trata da lanchonete onde o filho caçula cometeu os três assassinatos, ele é acompanhado por seu sogro, que pertence a uma esfera policial maior. Após analisarem o entorno e os corpos das vítimas chegam a considerações inconclusivas do que de fato aconteceu. Um sapato no alto de uma árvore lhes chama a atenção. O crime continuará sendo investigado.

O patriarca da família de mafiosos da cidade sofre um AVC pouco depois de receber a notícia de que há uma gangue rival na cidade competindo pelo mesmo território com eles, fato este trazido pelos dois filhos mais velhos. A iminência de seu falecimento coloca em disputa o sucessor na família, e sua esposa, de verve autoritária, desponta como forte possibilidade. A gangue rival analisa essa situação e faz planos para liquidar tanto os três filhos como a esposa do mafioso.

Raphael Vidigal

Fotos: FX e MGM/Divulgação.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade