Escute seu coração…

“Nosso corpo é infinitamente mais sábio que a nossa cabeça. O corpo é sábio mesmo sem ter consciência da sua sabedoria. Inconsciente é o nome para a sabedoria do corpo.” Rubem Alves

Fitas da consciência alertam para prevenção de doenças

O uso de laços coloridos na área da saúde para ajudar na mobilização e conscientização da população sobre riscos e tratamentos começou ainda na década de 1990, com a tradicional fita vermelha da AIDS. Hoje em dia elas são várias, e se relacionam também com os meses. Em referência ao “Dia Mundial do Coração”, por exemplo, celebrado no dia 29 do mês, instituiu-se o “Setembro Vermelho”, com o intuito de prevenção a doenças cardíacas. Nessa linha a Oncocentro de Belo Horizonte oferece acompanhamento cardiológico especializado para pacientes em tratamento de câncer.

A doutora Ariane Macedo, fundadora e atual vice-presidente do Grupo de Estudos de Cardio-Oncologia da Sociedade Brasileira de Cardiologia desde 2014 esclarece que “o tratamento oncológico (rádio ou quimioterapia) pode afetar o coração a curto ou a longo prazo, por isso a importância do acompanhamento”. De acordo com Ariane “o tratamento oncológico pode causar em alguns pacientes uma intoxicação no sistema cardiovascular (no músculo cardíaco, no pericárdio – que é a membrana que envolve o coração -, ou nos vasos sanguíneos)”. A medida adotada pela Oncocentro de BH para prevenir complicações foi determinar a presença do médico cardiologista dentro da clínica e oferecer aos pacientes o tratamento. “Eu atendo a todos os pacientes, o que permite um acompanhamento preciso e imediato, além do contato direto com o oncologista para discussão dos casos”, sublinha Ariane.

EXAMES
A medida começou a vigorar na Onconcentro de Belo Horizonte em 2013. Para identificar células cardíacas intoxicadas são realizados dentro da unidade médica exames de sangue a fim de dosar proteínas e hormônios, e também o ecocardiograma. Manifestações clínicas como insuficiência cardíaca, arritmias e hipertensão arterial também são observadas e monitoradas pela equipe médica. Tais providências podem auxiliar no diagnóstico precoce das toxidades, o que permitirá tratamento específico para o coração mesmo antes dos sintomas aparecerem, facilitando a continuidade do tratamento quimio e radioterápico. Ariane Macedo sustenta que uma das principais preocupações da Oncocentro – um dos maiores e mais respeitados grupos de oncologia da América Latina, com mais de 30 unidades em nove estados da federação brasileira – é garantir a “privacidade, o bem-estar e o conforto do paciente em tratamento de câncer”.

Para coaduanar com estas palavras, todos os atendimentos na clínica são feitos individualmente, em 49 suítes e boxes. Outro diferencial da unidade são os chamados cuidados complementares, como “yoga, acupuntura, reiki, massagem terapêutica, técnicas de medicina antropofósica e ayurvédica, cromoterapia e reflexologia, que ajudam a reduzir dores e outros efeitos colaterais do tratamento contra câncer”, salienta a doutora. A Oncocentro de Belo Horizonte foi a primeira a ser adquirida pelo Grupo Oncoclínicas, no ano de 2010. Hoje são atendidos no local, em média, 100 pacientes por mês, com fluxo próprio de marcações complementares, além de ter sido recentemente aparelhada com eletrocardiograma digital e uma moderna sala de emergência pronta para atender qualquer eventual ocorrência.

DIFERENCIAL
Para finalizar, Ariane atesta mais um diferencial ao afirmar que seguem “um fluxo de monitoramento de pacientes com equipe multidisciplinar, ressaltando a importância da equipe de farmácia clínica e enfermagem que, juntamente com a de oncologistas identifica os pacientes com maior risco de complicação cardiológica e direciona para o atendimento adequado”. Todo esse trabalho em conjunto considera não somente o corpo médico, mas, sobretudo, as necessidades do paciente, em relação ao conforto e privacidade, além de todas as demandas básicas, e nos parece trazer e levar ensinamento próprio para todos, não apenas no “Setembro Vermelho”, mas sempre: escute seu coração.

Escutar o coração é fundamental

Raphael Vidigal

Fotos: Arquivo e Divulgação.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade