Cida Moreira anuncia fim da carreira após disco com compositores contemporâneos

“Que o poeta apesar de ter vivido
Seus cânticos de amor
E de saber-se até predestinado
Porque sentiu temores, alegrias,
Guardou-se amante, iluminou-se crente
Cobriu-se de ternuras e de lendas
Não conheceu prazer ilimitado
Que suportasse o humano e suas penas.” Hilda Hilst

Cantora, atriz e pianista, a paulistana Cida Moreira é conhecida como ‘A Dama Indigna’ da canção brasileira e, com seu espírito indômito, conversa com Raphael Vidigal sobre o lançamento do álbum ‘Um Copo de Veneno’, oriundo do programa de TV homônimo que ela estrelou no Canal Brasil, idealizado com o artista visual e diretor Murilo Alvesso, onde interpreta personagens e dá voz a músicas de Valesca Popozuda, Tulipa Ruiz, Falamansa, Itamar Assumpção, Mamonas Assassinas, Siba, entre outros. Para 2021, quando completa 70 anos, ela anuncia um disco novo só com compositores contemporâneos e o lançamento de boxes com as suas obras. Cida ainda afirma a intenção de, após esses projetos, encerrar a sua carreira de artista no Brasil.

Compartilhe

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

[xyz-ips snippet="facecometarios"]