Beethoven (Música clássica)

“o sonho louco de Beethoven com seu egoísmo, a perfeição e o equilíbrio de Bach e Mozart, a explosão da tonalidade pelo lado da extremidade dos acordes através de Debussy e pelo lado interno do acorde através de Wagner. (…) Nesses lugares, quando você faz o primeiro tartamudeio é como se a gênese acontecesse de novo.” Tom Zé

Música clássica

Uma vida romântica. Só queria uma vida romântica. O homem cinza, dentro de si: a Música resplandecente; Majestosa. Movimento dos contrastes, dos instrumentos, das cachoeiras, dos sons, da Vida & Morte. Ensaio. Uma vida romântica. Só queria, uma vida romântica.

Chega a ser inacreditável a Tua Morte. Surdez da alma; suicídio. Exuberância e melancolia mastigando Agonia. Começo a escrever sobre um Beethoven ensandecido, transtornado, furioso, rasgando folhas de partituras e berrando aos céus por clemência.

Sobressaltam-me Ímpeto e Medo. Ela não veio, a Música. Veio a Clemência. Beethoven pediu, e Deus cedeu. Deu-lhe o atributo da Eternidade. Enquanto a Música, instrutiva, calava-lhe nos ouvidos. Nunca Ouvir. Escutar. O que ele próprio dera à Vida. O que fora ele próprio que dera Vida.

E de agora em diante até o fim dos dias somente a Morte e o Silêncio. A Música infinda chegou ao fim na sua cratera sulfurosa. Alagada por montes e goles de necessidades, paixões absortas num corpo entroncado, espesso, tenro, terno. Tronco duma árvore que tenta desprender-se da enchente, pois não entende nem sabe haver, as raízes lhe prendem na superfície.

Choro convulsivo. Tens vontade de enterrar-se no buraco fundo e tenebroso da Miséria reconciliadora. Aviltada em sua essência biltre, a ave de rapina tem por que cortar as próprias asas, cerrar os olhos. Mas o homem e sua Consciência e seu eterno Medo da Ignorância, não o admitem.

Desiste calmo caindo (não jogando) ao chão. Desmantelado como as fechaduras que travam a sete portas o Castelo de Aço e Ferro, protegido o Perfume Arco-Íris das 7 Notas Musicais.

O que assusta o Gênio de Beethoven? A Insensatez da Vida frente à Loucura Musical? Qual delas a Mais Irrestrita? Abonada? Transcendental? Imagens bíblicas em acrílico impressas em papel jornal. Partituras. Partes, cruas, não, só, pó, poesia, concreta. Uma pequenina lagartixa me assusta.

Surge o final feliz de Beethoven, ainda segurando com o braço cansado, amolecido, torturante, o galho da árvore que o impediu de afundar na Inquietude moribunda dos que desistem e parte. O Gênio de Beethoven. Olhar ameaçador do homem que chantageia a Existência.

O Gênio com teu Poder. O Gênio com tua Música. O Gênio com tua Arte Tem O Poder de suspirar ao mundo e ensaiar o Adeus, malogrando-o, maldizendo-o, deixando-o de boca aberta à espera da desistência. Do triunfo suntuoso e abrasador.

Não faça isso, tenha pena. Ele abraça a Dor. Sacuda-nos. Ele abraça a Dor. Mas não nos deixe Trêmulos e Covardes (quais cordas de tua Viagem) a implorar a Tua permanência. Chega a ser inacreditável a Tua Morte.

Pois permanece o homem de cabelos ledos sacudidos sobre a face de temor e tragédia, Tragédia e Temor. Ambas solitárias. Quão solitário é o homem desse coração. E o coração desse homem.

Erguem-se da neblina, pois, as mãos: salvador ou salvo? Conservam tez morena, avolumadas, em riste os dedos disparam. Vertigem. Entulho e escombros. Nos ombros, o peso do barulho apagado.

Vingue Nona Sinfonia: todos os nossos sofrimentos pertencem ao prazer.

Beethoven música erudita

Raphael Vidigal

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

6 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com