5 participantes que deixaram reality-shows e se deram bem

*por Raphael Vidigal

“Não é necessário saber ler e escrever para escutar os rádios transistores ou olhar a televisão e receber o recado cotidiano que ensina a aceitar o domínio do mais forte e confundir a personalidade com um automóvel, a dignidade com um cigarro e a felicidade com uma salsicha.” Eduardo Galeano

Nada foi tão decisivo na vida de Lucas Penteado, nem a atuação na Mobilização Estudantil de São Paulo, em 2015, tampouco a presença na série global “Malhação: Viva a Diferença” ou mesmo as músicas compostas no universo do rap quanto a participação na edição 21 do Big Brother Brasil, o que não deixa de ser revelador sobre o Brasil. Durou pouco a permanência do rapper na casa.

Após inúmeras confusões e desentendimentos com os outros confinados, a gota d’água foi um beijo acalorado no pernambucano Gilberto, que motivou acusações virulentas da ativista Lumena e da cantora Karol Conká, duas de suas principais algozes. Perturbado, Lucas pediu para sair e, ironia das ironias, parece ter se dado melhor do que se permanecesse até o final e ganhasse o jogo, sendo recebido nos braços do povo. Como ele, outros participantes se deram bem ao largar para trás os reality-shows. Relembramos alguns desses casos simbólicos.

Alexandre Frota
O caso mais marcante provavelmente aconteceu na primeira edição da Casa dos Artistas, transmitida pelo SBT de Silvio Santos. Conhecido pelo temperamento explosivo, o ator Alexandre Frota não demorou a arrumar confusões dentro da casa, o que contribuía para o sucesso de audiência da atração. Num gesto aparentemente destemperado, mas que pode ter sido milimetricamente calculado pelo artista, ele chegou a tentar pular um muro para deixar a residência.

Depois de muito insistir, teve o pedido de desistência acatado pela produção do programa. Mas, bem ao estilo de Silvio Santos, foi reintegrado quando o patrão da emissora concluiu que a audiência estava caindo graças à ausência de Frota. Não durou muito, logo ele seria eliminado pelo público. Apesar disso, o ator, que chegou a trabalhar em filmes pornográficos, seguiu com sucesso popular, sendo eleito deputado federal pelo PSL em 2018.

Leandro Lehart
Na mesma edição da Casa dos Artistas, em 2001, o pagodeiro Leandro Lehart provocou bem menos barulho, mas também decidiu deixar a atração. O pedido, feito logo na segunda semana da atração, foi prontamente atendido pela produção. Ele alegou que estava com saudades do filho, recém-nascido em outubro. Líder e fundador do grupo Art Popular, Lehart deixou poucas saudades na casa.

Do lado de fora, editou e dirigiu, em 2008, o documentário “Mestiço: Novo Ritmo do Brasil”, retratando a adaptação dos músicos regionais às novas tecnologias e as misturas cada vez mais frequentes com a música pop. A produção angariou o apoio do Ancine (Agência Nacional de Cinema) e foi selecionada para representar o Brasil em festivais dedicados ao gênero na Europa. Dois anos depois, a canção “Vem Dançar o Mestiço”, de sua autoria, viralizou nas redes sociais. Lehart bateu outro recorde em 2011, quando liderou o show do “Maior Grupo Percussivo do Mundo” e entrou para o Guinness Book.

Rebeca Romero
Em 2009, ao participar da sexta edição do reality-show “O Aprendiz”, comandado por Roberto Justus, na Record, a jornalista Rebeca Romero, natural de Anápolis, no interior de Goiás, tomou uma decisão ousada ao pedir para deixar a atração, sob o argumento de que estava com o emocional abalado diante da estrutura ali imposta. Fora da atração, ela buscou novos caminhos, passou uma temporada nos Estados Unidos e, de volta à terra natal, começou a atuar na política, primeiro, na prefeitura de sua cidade.

A experiência na administração pública a impulsionou a se inscrever no Renova BR, vendido como um programa que auxilia jovens a se interessarem e conhecerem mais de política partidária. O curso rendeu à Rebeca uma premiação pelo trabalho-final apresentado, baseado na inclusão social de portadores de deficiência. Casada, ela também se tornou mãe e, atualmente, escreve matérias para o jornal Contexto, online e impresso.

Gretchen
A “Rainha do Rebolado” Gretchen foi um estouro de audiência durante a década de 1980, quando participava de programas de auditório cantando versões de músicas em que o primordial estava longe de ser a letra, mas era, sobretudo, a presença e o corpo da dançarina, que não se fazia de rogada ao interpretar, com a devida lascívia, aquelas canções sensuais, inclusive em atrações infantis como a do palhaço Bozo. Passado esse auge, Gretchen amargou um longo período de ostracismo, até ser recuperada pelos reality-shows.

Um deles foi a 5ª edição de “A Fazenda”, em 2012, quando a “peoa” pediu para sair do programa por saudades da família. A presença do filho Thammy, como símbolo da luta pela dignidade trans, também auxiliou no retorno de Gretchen à mídia. Em 2019, Gretchen participou da novela global “A Dona do Pedaço” e, atualmente, Antônia Fontenelle dirige um filme sobre a vida da dançarina que sacudiu e muito o Brasil.

Ana Paula Renault
Natural de Belo Horizonte, a repórter e jornalista Ana Paula Renault não demorou a ganhar a fama de “barraqueira” ao participar da 16ª edição do Big Brother Brasil, em 2016. As confusões da loira chegaram ao fim quando, após dar dois tapas na cara de Renan, ela foi expulsa da casa pela produção por não respeitar o regulamento que veda veementemente agressões físicas. A participante sequer teve tempo de arrumar as malas, cabendo a tarefa aos colegas, ao passo que ela foi retirada das dependências imediatamente para servir como exemplo.

Apesar disso, Ana Paula manteve uma forte presença na mídia e, no mesmo ano, estreou um quadro no “Vídeo Show”. Já em 2018, ganhou uma nova chance, desta vez num reality-show da concorrência. A participação na 10ª edição de “A Fazenda”, no entanto, novamente durou pouco, e ela foi eliminada na terceira semana. Já em 2020, fez a propaganda do filme de terror “Annabelle”.

Foto: João Cotta/Divulgação.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com