10 filmes internacionais com músicas brasileiras

“A música entrava, imediatamente, como os primeiros compassos de qualquer música logo fazem por sobre a fantástica textura do seu espírito, dissolvendo-a sem dor e sem ruído como uma repentina onda dissolve as torres de areia construídas por crianças.” James Joyce

Durante uma cena de bar, emerge num filme sobre máfia protagonizado por Robert De Niro, Al Pacino e Joe Pesci, um chorinho com influência de baião, batizado de “Delicado”. Composta, em 1951, por Waldir Azevedo, a música compõe a trilha sonora de “O Irlandês” (2019), filme dirigido por Martin Scorsese. Na versão, a canção recebeu um arranjo para orquestra e reafirmou a tradição musical brasileira de estar presente em produções internacionais.

“Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, em “Alô Amigos” (1942)
Criado especialmenta para a animação “Alô Amigos”, lançada pelos estúdios Disney em 1942, o personagem Zé Carioca apareceu pela primeira vez ao som da música “Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, em uma cena em que ele apresentava o samba e a cachaça ao Pato Donald durante uma visita ao país.

“Tico-Tico no Fubá”, de Zequinha de Abreu, em “A Era do Rádio” (1987)
No filme “A Era do Rádio”, de 1987, Woody Allen presta uma homenagem aos áureos tempos em que o aparelho era a principal ferramenta de informação, comunicação e divertimento das famílias. Denise Dumont se veste de Carmen Miranda para interpretar “Tico-Tico no Fubá”, chorinho de Zequinha de Abreu.

“A Namorada”, de Carlinhos Brown, em “Velocidade Máxima 2” (1997)
Além de atuar, Carlinhos Brown compôs a música “A Namorada” para o longa-metragem “Velocidade Máxima 2”, dirigido por Jan de Bont em 1997. A canção aparece numa famosa cena da continuação da franquia de ação, em que os protagonistas Sandra Bullock e Jason Patric viajam em um cruzeiro marítimo.

“Por Toda a Minha Vida”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, em “Fale com Ela” (2002)
No filme “Fale com Ela”, dirigido por Pedro Almodóvar em 2002, o Brasil aparece mais de uma vez. Caetano Veloso dá voz a “Cucurrucucú Paloma”, do mexicano Tomás Méndez, e Elis Regina interpreta a camerística “Por Toda a Minha Vida”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, em uma cena de tourada.

“Agora só Falta Você”, de Rita Lee, em “Ladrão de Diamantes” (2004)
Pierce Brosnan e Salma Hayek formam um casal explosivo no filme “Ladrão de Diamantes”, dirigido por Brett Ratner em 2004. Na comédia policial, eles são Max Burdett e Lola Cirillo, uma dupla de enganadores profissionais. “Agora só Falta Você”, de Rita Lee, aparece no longa-metragem cantada por Maria Rita.

“Lá Vem a Baiana”, de Dorival Caymmi, em “Separados pelo Casamento” (2006)
Jennifer Aniston e Vince Vaughn protagonizam a comédia “Separados pelo Casamento”, dirigida por Peyton Reed em 2006. Composta por Dorival Caymmi em 1947, o samba “Lá Vem a Baiana” é interpretado no filme pela cantora Jussara Silveira que, na época, chegou a ser confundida com Bebel Gilberto.

“Partido Alto”, de Chico Buarque, em “Copacabana” (2010)
Interpretada por Isabelle Huppert, Babbou é uma excêntrica mulher francesa cujo maior sonho é conhecer o Brasil. O motivo é a admiração que ela nutre pela música do país. A trilha sonora de “Copacabana”, dirigido por Marc Fitoussi em 2010, traz várias canções brasileiras, como “Partido Alto” de Chico Buarque.

“Mas que Nada”, de Jorge Ben Jor, em “Rio” (2011)
Ambientada no Rio de Janeiro, a animação “Rio”, dirigida por Carlos Saldanha em 2011, colocou a capital fluminense no centro da história, protagonizada por simpáticas araras azuis. Sérgio Mendes e Carlinhos Brown compuseram para o filme, que também trouxe “Mas que Nada”, clássico do carioca Jorge Ben Jor.

“Palco”, de Gilberto Gil, em “Samba” (2014)
Ao retratar a vida de um imigrante senegalês em Paris, vivido por Omar Sy, o filme francês “Samba”, dirigido, em 2014, por Olivier Nakache e Éric Toledano, aproveita para incluir o Brasil na história. Em uma das cenas mais divertidas do longa, os protagonistas limpam janelas ao som de “Palco”, de Gilberto Gil.

Raphael Vidigal

Fotos: Reprodução.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade

PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com