Wanderley Cardoso (Jovem Guarda)

Jovem Guarda

Os olhos verdes de Wanderley Cardoso. Deixavam as garotas da platéia, os ‘brotos’, como eles chamavam, alvoroçadas. Mas não eram apenas os olhos. Era todo um charme conduzido pela voz sensível e sedosa. De que ele fazia uso tanto para cantar em cima do palco quanto em bastidores.

‘O bom rapaz’ da Jovem Guarda despertava a admiração de mulheres e homens. E recebia homenagens das mais variadas. Desde declarações desesperadoras de amor no burburinho até nomes de cachorros. Isso mesmo. E por outra celebridade. Outro cantor não menos famoso que assim batizou o seu animal de estimação, amigo doméstico preferido, o exagerado Cazuza.

“Te amar demais
Ser um bom rapaz
Foi o meu mal…”

Quando menino, 13 anos ainda, calças curtas, já era atração de sucesso ao distribuir através das rádios do Brasil a ‘Canção do Jornaleiro’, de Heitor dos Prazeres. Mas ficou distante da algazarra dos microfones durante um período em que voltou a estudar para terminar os estudos. Como quem já preparava a triunfal retomada da carreira.

O que aconteceu. Quase homem feito do alto de seus 18 anos estourou uma canção popular atrás da outra que eclodiam no ouvido dos jovens como bombinhas que se sapecam em festas juninas. Era um chacoalho danado atrás do outro, sem direito a intervalo, com inflexões românticas para as mocinhas e aviso de alerta para os rapazes, ‘Preste Atenção’.

“Sim, eu sei
Que no seu coração
Existe alguém em meu lugar
Preste atenção
Você pensa que ama
Acredita que ama
E seu coração também, também”

Se Wanderley Cardoso estava na área, gol de placa na certa. Durante muito tempo esse galã gozou dos benefícios que a vindoura colheita lhe garantiu. Com uma pitada de malícia associada à ingenuidade perene dos estilos musicais que cantava, nunca se impostou nem tentou atravessar vias de mão dupla que não conduzissem ao mérito do prêmio desejado.

Tanto que excursionou por Estados Unidos, Uruguai, diversos outros países da América Latina e regressou para cantar a seu povo, como o menino que sente a falta da mãe querida. Com um sorriso meigo de bom moço nos lábios.

Cantor brasileiro

Raphael Vidigal

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

22 Comentários

  • Adorei Toda essa Matéria que vc publicou aqui, sobre meu ídolo Wanderley Cardoso!!Parabéns!Ficou dez!!Grande Abraço amigo Raphael Vidigal!!

    Resposta
  • Que prazer ouvir Wanderley Cardoso, Martinha e recordar os tempos da Jovem Guarda…Ficou lindo, Raphael. Parabéns!

    Resposta
  • Oi Raphael, brigadão pelo carinho e pela homenagem ao Wandeco. Adorei. Deus te abençõe. Bjs

    Resposta
  • Muito obrigado, Geraldo Assad! Volte sempre ao site! Abraços

    Meu obrigado a Dora Martins, Conceição e Fátima também!

    Resposta
  • Amei o artigo sobre o Wanderley Cardoso. Dificilmente aparecerá outro cantor de igual valor artístico e pessoal. Seu carisma, sua voz …jamais haverá
    igual.
    Publique mais sobre ele . Nós fãs ficaremos felizes. Obrigada.

    Resposta
  • Muito obrigado pela análise e elogio Rosangela! Volte sempre ao site! Atualizações diárias. Grande abraço!

    Resposta
  • Muito legalllll, adorei Wanderley Cardoso, que ñ é meu parente, mas, traz de volta minha adolescencia…sucesso, abraços…

    Resposta
  • Sou eu so falta a foto mas logo eu vou colocar. Adorei rapaz dos olhos verdes.

    Resposta
  • Parabéns Raphael Vidigal pelo seu artigo sobre o meu lindo Wanderley Cardoso ,fiquei emocionada .Jamais haverá outro cantor completo com voz maravilhosa,olhos lindos ,carinho com fãs então ….Obrigada por ter lembrado dele com tanto carinho .Que Jesus o abençoe!!!!!!!!!!

    Resposta
  • Parabéns pelo artigo. Muito bom.
    Meu grande ídodo e grande pessoa. Acompanho sua carreira, desde 1965, programa na Tv Tupi, programa de rádio na bandeirantes. Pessoa linda. Merece tudo de bom. Oro por ele sempre. Que Deus de a ele uma vida plena de alegria, sucesso e felicidade.

    Resposta
  • Eu vivi sob esses olhos verdes. Tenho e sei de histórias lindas. Radio nacional, goiânia, Fã clube…década de 70
    Parabens pelo seu comentário Raphael

    Resposta
  • PARABÉNS PELA REPORTAGEM..NÃO O VEJO COMO UM ÍDOLO, MAS COMO ALGUÉM QUE MARCOU MUUUUITAS VIDAS DE UMA MANEIRA MUITO LINDA…O AMOR DE FÃ,É INFINITO!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade