Humor: Paula Fernandes

“Mas por sorte nos urbanizaram sem pavimentar nossa naturalidade.” Quino

cantora de sertanejo universitário

Paula Fernandes estourou nacionalmente depois de convidada a cantar em especial da Rede Globo com o Rei Roberto Carlos. No entanto, a mineira de Sete Lagoas já trilhava passos no chamado circuito universitário da música sertaneja.

Música esta, que em minha opinião, utiliza-se das vestimentas e de alguns clichês do verdadeiro universo caipira para espalhar canções românticas e com forte apelo popular de rádio e televisão: ou seja, objeto industrial, de fábrica, conceituado segundo os preceitos de venda do mercado.

Não tenho nada especificamente contra a voz da cantora, embora muitos a chamem de fanha, apenas diagnostico uma farta quantidade de cantoras produzidas, preparadinhas, bem comportadas, como a referida moça, onde falta a urgência do artista sedento de transbordar sentimentos e emoções.

Estes aparecem contidos, delineados, pois há um forte aparato, quase um esquema policial, para sustentar Paula Fernandes e lhe dizer o que é certo e errado. Pois é justamente nesta barreira que se separa o artista, vejamos bem, do produto farmacêutico embalado.

Afinal de contas, o primeiro não deseja curar ninguém, nem propor respostas simples e fáceis de aprendizado. Se assim as forem, tudo bem, mas não deve ser o preceito duma carreira pensada de cabo a rabo, donde o cabo é o sertanejo, e o rabo o universitário.

Paula Fernandes Humor

Raphael Vidigal

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

7 Comentários

  • “utiliza-se das vestimentas e de alguns clichês do verdadeiro universo caipira para espalhar canções românticas e com forte apelo popular de rádio e televisão: ou seja, objeto industrial, de fábrica, conceituado segundo os preceitos de venda do mercado.”

    “não deseja curar ninguém, nem propor respostas simples e fáceis de aprendizado. Se assim as forem, tudo bem, mas não deve ser o preceito duma carreira pensada de cabo a rabo, donde o cabo é o sertanejo, e o rabo o universitário.”

    FANTÁSTICO!!!!!!!!!

    Resposta
  • Vidigal, adoro seus textos!! Vc escreve bem d+!!! Fantástico msm!!! Mas sabe q gosto mto de sertanejo universitário!!!hahahah e curto mto as músicas da Paula Fernandes!! Gosto das letras!! Boa crítica a sua, bem pertinente!!! Porém com algumas controvérsias, de acordo com a minha opinião!! Mas respeito a sua!!! Saudades de vc!! Ta no Hoje em dia neh? bjus

    Resposta
  • Interessante a crítica e observações. Isso realmente acontece com muitos cantores. Na verdade eu gosto da Paula, apesar de não conhecer todo o trabalho dela. Não acredito que ela tenha mudado inteiramente para atender o público, mas talvez tenha sido um pouco moldada sim (tanto por questões internas quanto pressões externas). Não sei se ela é de fato boa moça, mas não vejo problema nenhum em transmitir essa imagem. Às vezes via na tv ou internet alguém criticando a Sandy no passado, por exemplo. Eu pensava “Ah, então o negócio é ser ou parecer pervertida?”. Ninguém sabe até onde as pessoas realmente são, parecem ou querem parecer algo. Mas como também não somos inocentes sabemos que na indústria da música e da teledramaturgia as “orientações” quanto ao comportamento são muito frequentes, o que acaba retirando um bucado da identidade da pessoa. Esse lance de “romantizar e dar apelo popular” as músicas, particularmente não me incomoda. O que me cativa é a melodia, a voz e aquilo que a letra me transmite.
    Enfim, boas observações. Bem válidas.

    Resposta
  • Isso me lembrou bem as instruções recebidas no filme Jogos Vorazes, em questão de saber ganhar as pessoas!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade