20 músicas e discos históricos de Natal

“Eu não tenho aonde ir, tudo me ignora,
ignoro tudo, pois sou natureza.
Um beija-flor enfia numa flor natalina
o seu bico comprido e come e bebe e voa,
não pousa no meu ombro,
não bebe do meu olho a água de sal.
Por agora, o que me faz prosseguir
é sua indiferença. Esta ausência de milagre.” Adélia Prado

Elvis Presley disco de Natal

Os mais conceituados letristas e melodistas brasileiros pegaram papel e instrumento para criar canções natalinas. Embora a temática se repita, a abordagem revela uma diversidade incrível de impressões sobre a festa, passando pela exaltação, alegria, reflexão, tristeza e melancolia. O humor também marca presença, assim como o samba, a marcha, o pop e a valsa. Embora não tenha uma tradição firmada de lançar discos inteiros dedicados ao Natal, alguns cantores brasileiros se arriscaram nessa empreitada, com resultados que já ficaram para a história. Tanto é verdade que continuam surgindo novidades. Por outro lado, é difícil encontrar um grande intérprete norte-americano que não tenha se dedicado a celebrar o Natal através de canções ou álbuns. E isso independe da época e até mesmo de gênero ou estilo. Que o digam Frank Sinatra e Lady Gaga.

“Boas Festas” (marcha natalina, 1933) – Assis Valente
A canção natalina de maior sucesso nacional em todos os tempos é a triste constatação da solidão feita por um melancólico Assis Valente. Nascido no interior da Bahia, o compositor morava no Rio de Janeiro no Natal de 1932 quando teve inspiração para compor a música. Gravada um ano depois por Carlos Galhardo, com acompanhamento da Orquestra Diabos do Céu, regida e arranjada por Pixinguinha, faria sucesso inúmeras vezes nas vozes de Maria Bethânia, Roberto Carlos, Luiz Melodia e mais recentemente o grupo mineiro Pato Fu. Em versos, Assis Valente declara seu pedido não atendido por Papai Noel, pois para ele a “felicidade é brinquedo que não tem”.

“Merry Christmas” (1945) – Bing Crosby
Bing Crosby é até hoje reconhecido no mundo todo como um dos maiores cantores de músicas natalinas em todos os tempos. E não foi por acaso que ele conquistou a fama. O álbum lançado no ano de 1945 reunia dez canções lançadas através de compactos em épocas diferentes, e se tornou o segundo mais vendido.

“Cartão de Natal” (1954) – Luiz Gonzaga
Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, tratou da celebração natalina a partir de suas origens. O clima instrumental leva o ouvinte aos interiores do Brasil, onde é possível ouvir anjos e sinos. A música foi regravada por Elba Ramalho em 2008, no disco “Natal Bem Brasileiro”, que reuniu um time de intérpretes.

“Elvis’ Christmas Album” (1957) – Elvis Presley
O topo da lista de discos com canções natalinas mais vendido da história ainda pertece ao Rei do Rock. Conhecido, por sua tradução literal, como o álbum de Natal de Elvis, o lançamento alcançou a marca de 19 milhões de cópias ao redor do planeta Terra. “Silent Night” e “White Christmas” se destacam nesse trabalho.

“A Jolly Christmas” (1957) – Frank Sinatra
No mesmo ano de 1957, aquele que é tido por muitos como o maior cantor da história, sendo por isso apelidado como “A Voz”, lançou o seu primeiro trabalho de título natalino. O sucesso valeu ao disco de Sinatra várias reedições, com diferentes capas. No repertório comparecem “Jingle Bells” e “The First Noel”.

“Tão Bom Que Foi o Natal” (1967) – Chico Buarque
O samba é um dos menos conhecidos da extensa obra de Chico Buarque, tudo porque foi lançado na forma de um compacto para ser oferecido aos clientes da imobiliária Clineu Rocha, como brinde natalino. Apesar do intuito comercial, o autor não perde a poesia ao falar de brinquedos e esperança.

“Happy Xmas (War is Over)” (1971) – John Lennon
Curiosamente, a intenção primeira de John Lennon ao compor “Happy Xmas (War is Over)” não era escrever sobre o Natal, mas protestar contra a Guerra do Vietnã, como explicita seu subtítulo. Lançada como single do grupo Plastic Ono Band, ela ganhou diversas regravações, incluindo a lançada pela cantora Simone no Brasil.

“Véspera de Natal” (1974) – Adoniran Barbosa
Cronista da realidade brasileira, Adoniran Barbosa não poderia perder a oportunidade de lançar seu olhar sobre o Natal. Com a já conhecida dicção, o compositor revela um retrato ao mesmo tempo triste e cômico, quando um sujeito pobre se disfarça de Papai Noel e acaba preso na chaminé de casa.

“Amargo Presente” (1983) – Cartola
A experiência de Cartola com a festa natalina retratada nos versos da música lançada por Beth Carvalho é das mais difíceis e dolorosas. A melancolia toma conta da melodia ao reproduzir a história do protagonista abandonado em pleno dia de Natal. Ao fim, o compositor se lamenta pelo tal “presente”.

“Natal Brasileiro” (1986) – Jorge Benjor
Jorge Benjor não deixa de ser Jorge Ben (como ainda assinava na época) nem na hora de cantar sobre o Natal. O balanço conhecido do artista e sua habitual batida de violão determinam o ritmo da celebração. Com o subtítulo de “Que Natal É Esse”, a festa ganha contornos mais do que brasileiros.

“25 de Dezembro” (1995) – Simone
O pioneirismo rendeu a Simone sucesso e deboche. Ao lançar o primeiro álbum exclusivamente dedicado a músicas natalinas do país, a cantora vendeu mais de 1 milhão de cópias em menos de um mês. Nascida no dia 25 de dezembro, data que nomeou o disco, ela também passou a ser alvo de críticas bem humoradas.

“Meu Menino Jesus” (1998) – Roberto Carlos e Erasmo Carlos
Para muitas pessoas, Natal e Roberto Carlos são quase sinônimo. Claro que o Rei não poderia deixar passar a celebração sem compor uma música, no caso, em parceria com Erasmo Carlos, seu mais frequente parceiro. O aspecto religioso determina a letra da canção regravada por Célia em 2008.

“Um Novo Tempo” (1999) – Ivan Lins
Ivan Lins foi o terceiro a se arriscar nesse gesto no Brasil. Ao contrário de Simone, o álbum lançado pelo cantor manteve os clássicos estrangeiros, mas agregou a eles canções brasileiras. Algumas delas foram compostas pelo próprio Lins, como “Festas”, com Aldir Blanc, e “Noite Pra Festejar”, com Vitor Martins.

“Natal Todo Dia” (2007) – Roupa Nova
O Roupa Nova também entrou na onda e abordou o espírito natalino bem ao seu estilo. Além de canções inevitáveis como “Noite Feliz”, “Natal Branco” e “Então é Natal”, o conjunto ainda deu voz para a brasileira “O Velhinho”, de Octávio Filho. Mas são as versões que dominam o repertório composto por 12 faixas.

“A Very Gaga Holiday” (2011) – Lady Gaga
Lançado junto a um especial de televisão, o trabalho natalino da irreverente Lady Gaga cumpre a promessa do título ao trazer inovações feitas pela cantora nas quatro faixas. Como exemplo está a tradicional “White Christmas”, onde ela acrescenta versos sobre um boneco de neve que se confunde com o Papai Noel.

“Natal em Família” (2012) – Bibi Ferreira
Bibi Ferreira comemorou os 90 anos de idade com um disco dedicado ao Natal. Em “Natal em Família”, ela trata os amigos com a intimidade de quem os convida para ceiar. Alcione, Emílio Santiago, Marília Pêra, Roberta Miranda, Ronnie Von, Xuxa e Padre Fábio de Melo dividem os vocais com a anfitriã nesse álbum.

“Concerto de Natal” (2015) – Agnaldo Rayol
Agnaldo Rayol também celebrou o nascimento de Cristo a partir do preceito do encontro e da união. Lançado em CD e DVD o trabalho apresenta um diversificado time de convidados, que vão de Daniel, Roberto Seresteiro e Ronnie Von a Giovanna Maira e Marcelo Nogueira. Os maiores clássicos comparecem.

“Natal Nordestino” (2016) – Elba Ramalho e outros
Lançado no ano de 2016 apenas em Pernambuco, o disco coletivo ganhou edição nacional neste ano de 2017, com o selo da Biscoito Fino. Como indica o nome, as 12 faixas são obra de músicos nordestinos. E são também os filhos da terra que interpretam as músicas, casos de Elba Ramalho, Cezzinha, Flávio José e outros.

“Cavaco de Natal” (2017) – Dudu Nobre
Um dos lançamentos do ano dedicados ao Natal é obra do músico Dudu Nobre. Totalmente instrumental, o disco é comandado pelo cavaquinho de Nobre, que oferece releituras para canções como a clássica e erudita “Ave Maria”, “Boas Festas”, “Noite Feliz” e “O Velhinho”. “A Paz”, de Gil e Donato é outra presente.

“Natal com Lafayette” (2017) – Lafayette
Pianista associado à Jovem Guarda, o carioca Lafayette lança um disco dedicado ao Natal nesse ano de 2017. Embora econômico no que diz respeito às faixas, pois são apenas oito, a já reconhecida habilidade do músico garante frescor e volúpia ao lançamento. “Jingle Bells” está lá para comprovar a promessa.

Maria Alcina no Natal bem brasileiro

Raphael Vidigal

Fotos: Divulgação. Na segunda imagem, a cantora Maria Alcina vestida de árvore de Natal.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade