Discografia do músico mineiro Flávio Henrique

“Lua luou
Vento ventou
Rio correu pro mar
Foi beijar
As areias de lá” Flávio Henrique

Flávio Henrique é autor de Casa Aberta

Nascido em Belo Horizonte no dia 20 de julho de 1968, o cantor, compositor, instrumentista, arranjador e produtor cultural Flávio Henrique, teve suas músicas gravadas por grandes nomes do cenário nacional. Em 1999, Ney Matogrosso escolheu “Olhos de Farol”, parceria do mineiro com Ronaldo Bastos, para dar título ao disco que continha músicas de Cazuza, Rita Lee, Lenine e Itamar Assumpção. Flávio Henrique compôs com Paulo César Pinheiro e Luiz Tatit e viu suas canções ecoarem por meio das vozes de Milton Nascimento, Ed Motta, Fernanda Takai e Zeca Baleiro. Ele também foi presidente da Empresa Mineira de Comunicação (EMC), à qual pertencem a Rede Minas e a rádio Inconfidência.

“Primeiras Estórias” (1995)
Lançado pela gravadora Velas, o disco de estreia de Flávio Henrique trouxe a participação especial da cantora Titane em uma parceria do músico com o flautista Dado Prates, intitulada “O Que É O Baião”. A canção que dá nome ao álbum é outra criação da dupla. O disco ainda revelou composições feitas com Fernando Brant, Robertinho Brant, Sérgio Santos e Murilo Antunes.

“Flávio Henrique & Marina Machado” (1997)
Pela Dubas Música, Flávio Henrique colocou no mercado o registro de sua parceria com a cantora mineira Marina Machado. O encontro entre os dois rendeu cinco apresentações nas “Romerias de Mayo”, festival de arte latinoamericana realizado na cidade de Holguin, em Cuba. O disco apresenta “Choro Livre”, parceria de Flávio com o letrista e poeta Paulo César Pinheiro.

“Aos Olhos de Guignard – Flávio Henrique por Marina Machado e Amaranto” (2000)
No início do novo século, Flávio Henrique ganhou CD dedicado à sua obra, do qual também participou como instrumentista. Lançado pela Via Sonora, nome do estúdio que o compositor fundou em 1996, o disco uniu Marina Machado às vozes do Trio Amaranto para interpretar canções que já haviam sido gravadas em outros trabalhos, como “Choro Livre” e “Caçada da Onça”.

“Livramento – Flávio Henrique e Chico Amaral” (2002)
Posto em rotação de maneira independente o álbum trouxe ao conhecimento público o encontro musical de Flávio Henrique com Chico Amaral, letrista famoso de músicas da banda Skank. O trabalho traz participações especiais de Milton Nascimento, Ed Motta e Marina Machado. Juntos, Flávio e Chico ainda produziram “Baile das Pulgas”, lançada por Marina Machado em 1999.

“Presépio Cantado – Musical Infantil de Flávio Henrique” (2004)
Com o disco, Flávio marcou sua incursão no universo infantil, como entregava o próprio título. Para contar a história do nascimento de Jesus, o compositor e arranjador elencou diversos artistas de destaque da música mineira, casos de Maurício Tizumba, Regina Spósito, Alda Rezende, Sylvia Klein, Marina Machado e o Trio Amaranto, além de um coro com crianças.

“Sol a Girar” (2006)
Ao comemorar dez anos de carreira no mercado fonográfico, Flávio Henrique deixou explícita uma das características mais marcantes de seu comportamento: unir gerações em torno da música como bem comum. O CD é recheado de participações especiais, e traz Ná Ozzetti, Mônica Salmaso, Guinga, Juliana Perdigão, Mariana Nunes, Pedro Morais e Kadu Vianna.

“Pássaro Pênsil” (2008)
Editado pela Biscoito Fino, o disco prometeu reconhecimento além das fronteiras de Minas Gerais para o compositor, que já havia sido gravado por nomes como Ney Matogrosso e Milton Nascimento, além de assinar parcerias com Paulo César Pinheiro e Luiz Tatit. O disco trouxe participações de Zeca Baleiro, Leila Pinheiro, Marina de La Riva, Lô Borges e Ná Ozzetti.

“Zelig” (2012)
O último álbum da carreira solo de Flávio Henrique foi gravado em 2012. De volta ao mercado independente, o músico fazia uma homenagem ao filme homônimo de Woody Allen no título do álbum, que enfileirava 11 canções autorais. As canções traziam parcerias feitas com a nova geração da música mineira, como Brisa Marques, Thiago Delegado, Helder Quiroga e outros.

“Cobra Coral” (2012) e “Pra Cada Um Ser O Que É” (2015)
No mesmo ano, o quarteto vocal idealizado por Flávio Henrique lançou o seu primeiro álbum, com título homônimo ao nome do conjunto. Já em 2015, colocaram na praça o disco “Pra Cada Um Ser O Que É”. Além de Flávio, o Cobra Coral tem em sua formação Mariana Nunes, Kadu Vianna e Pedro Morais. Em 2017, estrearam espetáculo com as músicas de Caetano Veloso.

DVD: “Hotel Maravilhoso – com Chico Amaral e Marina Machado” (2006)
A música responsável por levar Flávio Henrique à semifinal do Festival da TV Cultura em 2005 foi a escolhida para intitular o único registro audiovisual do compositor. A parceria, feita com Chico Amaral, foi defendida no festival por Marina Machado. Não por acaso, os dois acompanham Flávio nessa empreitada, que ainda trazia faixas como “Retrato de Júlia com Neblina”.

Flávio Henrique foi compositor de marchinhas

Raphael Vidigal

Fotos: Uarlen Valério; e André Fossati, respectivamente.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Siga no Instagram

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade