4 Vocalistas do Barão Vermelho

“O sal da terra ainda arde e pulsa
Aqui nesse instante, e olhamos a lua
E babamos nos muros, cheios de desejos” Cazuza

Cazuza e Frejat com o Barão Vermelho

Cazuza é um dos mais prolíficos compositores brasileiros, principalmente no que tange a parcerias, não só a tempo de vida. Morto aos 32 anos, pelos efeitos da AIDS, o poeta exagerado praticou em vida a arte do encontro, e encarnou o ideal brasileiro da mistura, da mestiçagem, do liquidificador em segredos compartilhados com o público. Gregário e explosivo, lírico e desbocado, Cazuza passeou em raras parcerias ao lado de amigos como Léo Jaime e o inseparável Roberto Frejat.

1981 – Léo Jaime
Na época o vocalista ainda assinava como Léo Guanabara, e foi chamado para um ensaio pelo baterista Guto Goffi. No entanto, considerou o som da banda pesado demais para seu estilo. Isto pesou tanto quanto o fato de já integrar três bandas, dentre elas a “João Penca & Seus Miquinhos Amestrados”. Mas Léo teve participação decisiva na história da banda, apesar de comparecer a apenas um ensaio foi ele quem indicou Cazuza para o posto.

1982 a 1984 – Cazuza
Filho de João Araújo, o poderoso produtor musical da gravadora “Som Livre” – braço no mercado fonográfico da TV Globo – Cazuza foi convencido por Léo Jaime a aceitar o posto após o amigo ler os seus versos que viriam a se transformar na música “Down em mim”. Autor de todas as letras dos três primeiros álbuns da banda, consolidou sua voz rascante e a maneira exagerada de cantar nesse período, com sucessos como “Todo amor que houver nesta vida”, “Pro dia nascer feliz” e “Maior Abandonado”. Em 1985 partiu para carreira solo. Faleceu em 1990, vítima de AIDS.

1985 a 2016 – Roberto Frejat
Guitarrista da banda, Roberto Frejat assumiu os vocais logo após a saída de Cazuza. Principal parceiro do “exagerado”, também tomou para si o protagonismo nas composições. Tanto que, a partir de 2001, deu vazão à sua carreira solo, conciliada com os trabalhos do Barão Vermelho, como, aliás, aconselhara a Cazuza sem sucesso. Neste período, a banda se reafirmou no cenário do rock nacional. Entre os maiores sucessos a contagiante “Puro Êxtase” e a balada “Pedro, flor e espinho”.

2017 – Rodrigo Suricato
Líder da banda Suricato, que despontou no cenário após vencer um reality show da TV Globo, Rodrigo Suricato foi anunciado pelos integrantes remanescentes da banda como o novo vocalista, após a confirmação da saída definitiva de Roberto Frejat para se dedicar exclusivamente à sua carreira solo. A banda pretende se apresentar ainda este com a nova formação.

Frejat no Barão Vermelho

Raphael Vidigal

Fotos: Divulgação.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email

Comentários pelo Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Recebas as notícias da Esquina Musical direto no e-mail.

Preencha seu e-mail:

Publicidade

Quem sou eu


Raphael Vidigal

Formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, atua como jornalista, letrista e escritor

Categorias

Já Curtiu ?

Amor de morte entre duas vidas

Publicidade